Trabalhadores e trabalhadoras rurais vão às ruas contra a PEC 287

In Destaques, Notícias 16 fevereiro, 2017 11:24

Mobilizações contra a “reforma”, organizadas pela Fetaemg com apoio da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), aconteceram em Minas, Rio de Janeiro e Porto Alegre

Manifestações organizadas pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg), com apoio da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e outros movimentos sociais como o MST, aconteceram nesta quarta feira (15), em Governador Valadares e várias cidades de Minas Gerais. Também houve manifestações em Porto Alegre e no Rio de Janeiro.

Em Minas Gerais, a manifestação mobilizou mais de 600 ônibus, oriundos de todas as regiões do estado. Em Governador Valadares, o ato com cerca de 10 mil trabalhadores do campo e famílias do leste do estado. Entre algumas questões levantadas, está o fato da proposta conferir paridade à idade mínima de aposentadoria, à forma e ao tempo de contribuição dos trabalhadores rurais e os da cidade. De acordo com a Fetaemg, protestos ocorreram simultaneamente nas 13 gerências regionais do INSS no estado, totalizando 100 mil pessoas.

Toda a produção de alimentos dos pequenos produtores é voltada para abastecimento das nossas mesas — ao prejudicar o trabalho no campo, a PEC 287 atinge a todos nós. “É agora ou nunca. Temos que aniquilar esse governo ilegítimo que veio para retirar direitos de nosso povo. Não podemos mais ficar calados. Não é o primeiro nem o último ataque que ele promove contra a classe trabalhadora. Por isso a Fetaemg fez esse chamado para avisar que não aceitaremos nenhum direito a menos”, convocou Vilson Luiz, secretário de Finanças da CTB e presidente da entidade.

Leia também:

PEC 287 é um golpe duro para o trabalhador rural

Por que os trabalhadores rurais se aposentam mais cedo?

Fagnani: “É justo impor a um trabalhador rural do Nordeste regras mais rígidas que as da Dinamarca?”

(Foto: Mídia Ninja)

Você também pode ler!

A nova estratégia é ‘descolar’ reforma da previdência de Michel Temer

Agenda econômica que impõe reforma da previdência estaria acima da questão presidencial. Equipe econômica pretende agir descolada de Temer

Read More...

Reforma trabalhista: prós e contras da jornada 12 x 36

Sem mecanismos de proteção, o regime de 12 horas de trabalho seguidas de 36 de descanso, sem intervalo para

Read More...

‘Estamos mudando o modelo de sociedade pactuado em 1988’

No Senado, professor Fagnani cita Conceição Tavares para mostrar ‘irresponsabilidade social’ da reforma trabalhista. Ele também critica discussão “a

Read More...

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu