Na Rádio Brasil Atual

PERGUNTAS & RESPOSTAS: A Previdência está quebrada mesmo?

In Destaques, Entenda, Rádio 10 abril, 2017 19:37

Leia abaixo e escute os programas

Programa 1: A Previdência é importante para o Brasil? A propaganda do governo diz que ela é um fardo para carregar.

Programa 3: É verdade que todos os governos desviam dinheiro da Previdência?

Programa 4: Não é melhor fazer um plano de previdência privada?

A Márcia, bancária de Montes Claros, lá em Minas Gerais, quer saber se Previdência está quebrada mesmo, como o governo diz. Tá ou não tá?

Márcia, que bom você ter tocado nesse ponto. É verdade, a propaganda do governo quer colocar uma pulga atrás da orelha da população. Eles dizem: tem que cortar direitos, se não o sistema quebra.

Mas a verdade, Márcia, é que por trás da conta que fala em déficit previdenciário há um truque básico. O governo não inclui na soma do dinheiro que entra nos cofres da Previdência o que ele tem a obrigação de colocar. Pela Constituição, e tá lá no artigo 194, vale anotar, a receita da Previdência é constituída de três partes. Três partes. A primeira é o que a gente, como trabalhador ou autônomo, paga todo mês. Depois, a parte que os empregadores também pagam, e aqui já tem uma sonegação brutal. A terceira fatia é a do governo. Mas cadê? Onde está? Ninguém sabe, ninguém viu. Então, se a gente tem uma conta que depende de três pessoas (empregados, empresários e governo) e só uma põe o dinheiro direitinho, fica um  buraco, né? Se os empresários colocassem sua parte sem sonegar e o governo colocasse a dele, não tinha déficit nenhum! Sobrava dinheiro.

Em 1988, a Constituição criou alguns impostos que deveriam ajudar a sustentar a Previdência. Os mais importantes são três: a Contribuição Social sobre o Lucro; a Contribuição Social para o Financiamento da Seguridade Social, que é mais conhecido como Cofins; e o PIS-Pasep.

Sabe o que acontece no cálculo do chamado “déficit”? O governo simplesmente não conta o dinheiro que devia entrar no caixa por meio desses três impostos. Aí é claro que a conta não fecha mesmo.

Você também pode ler!

“É nas ruas que a gente pode derrotar as reformas”, afirma Eduardo Mara

Membro da Direção Nacional da Consulta Popular fala sobre Plano Popular de Emergência. Ouça a entrevista Do Brasil de

Read More...

Requião quer referendo para revogar leis aprovadas sem autorização da população

Em participação na 19ª Conferência Nacional dos Bancários, em São Paulo, peemedebista destaca que o Congresso não tem legitimidade

Read More...

Previdência pode ser votada no mês que vem

Governo quer votar, mas oposição diz que não há voto suficientes para aprovar reforma. Da Agência Câmara, no Diário

Read More...

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu