PEC 287: a diferença entre causa pública e causa própria

In Contexto, Destaques 11 fevereiro, 2017 13:23
arthur maia relator da reforam da previdencia

Deputado Arthur Maia (PPS/BA), sobre contribuições de bancos para sua campanha: “se tivesse interesse pessoal, ninguém que contribuiu com a Previdência poderia discutir a PEC porque estaria advogando em causa própria”. O parlamentar deveria saber o conceito de interesse público…

O deputado federal Arthur Maia (PPS/BA) recebeu R$ 300 mil da Bradesco Vida e Previdência, R$ 100 mil do Santander, R$ 100 mil do Itaú Unibanco e R$ 30 mil do Safra na sua campanha para deputado federal em 2014.

Ele é o relator da PEC 287, da “reforma” da Previdência. E os bancos têm interesse na reforma, porque ela vai favorecer o mercado de previdência privada.

Questionado sobre as doações, Maia repondeu: “Se tivesse interesse pessoal, ninguém que contribuiu com a Previdência poderia discutir a PEC porque estaria advogando em causa própria“.

Então resolvemos desenhar:

Causa própria
Arthur Maia = 1 deputado

Interesse privado
Bradesco, Santander, Itaú e Safra = 4 pessoas jurídicas

Causa pública
Total de pessoas que recebem do INSS = 33,7 milhões*
Aposentadorias = 18,9 milhões de pessoas
Pensões = 7,5 milhões de pessoas
Auxílios doença, acidente, reclusão = 1,7 milhão de pessoas
Salário-maternidade = 66 mil
Amparo ao idoso = 1,9 milhão de pessoas
Portadores de deficiência = 2,4 milhões de pessoas

Interesse público
Em 3.875 (70%) dos 5.568 municípios, o valor dos
repasses aos aposentados e demais beneficiários da
Previdência supera o repasse do Fundo de Participação
dos Municípios (FPM).

Em 4.589 municípios (82%) os pagamentos aos beneficiários do INSS superam a arrecadação municipal.

*Dados de outubro de 2016

Fontes: Boletim Estatístico da Previdência Social e Associação Nacional dos Fiscais da Receita

Você também pode ler!

“É nas ruas que a gente pode derrotar as reformas”, afirma Eduardo Mara

Membro da Direção Nacional da Consulta Popular fala sobre Plano Popular de Emergência. Ouça a entrevista Do Brasil de

Read More...

Requião quer referendo para revogar leis aprovadas sem autorização da população

Em participação na 19ª Conferência Nacional dos Bancários, em São Paulo, peemedebista destaca que o Congresso não tem legitimidade

Read More...

Previdência pode ser votada no mês que vem

Governo quer votar, mas oposição diz que não há voto suficientes para aprovar reforma. Da Agência Câmara, no Diário

Read More...

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu