Senador Paulo Paim pede abertura de CPI para apurar as contas da Previdência

In Destaques, Notícias 15 fevereiro, 2017 10:44
paulo paim propõe cpi da previdencia

O pedido foi formalizado na segunda-feira (13) e, de acordo com Paim, já foram coletadas 16 das 27 assinaturas necessárias para a instalação da comissão parlamentar de inquérito

O senador Paulo Paim (PT-RS) formalizou na segunda-feira (13), durante  sessão especial para comemorar o Dia Nacional do Aposentado, o pedido de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as contas da Previdência Social. Trata-se, de acordo com ele, de um desafio para conferir a contabilidade da Seguridade Social no Brasil e descobrir quem está falando a verdade sobre o suposto déficit da Previdência. “Quem tem medo de CPI? Cansamos de dizer que há superávit, eles dizem que [a Previdência] é deficitária. Então vamos fazer uma CPI para ver quem está mentindo”, afirmou Paim hoje, dia 14, em discurso na Tribuna do Senado.

Para instalar a comissão é preciso que 27 entre os 81 senadores assinem o pedido. Paim afirma que 16 já assinaram e está confiante em relação aos demais. “Tenho certeza de que não se negarão a instalar uma CPI que visa investigar todos os governos para fazer um raio X no caixa da Previdência”, disse ele ao Previdência, Mitos e Verdades. A investigação das contas, explica, é necessária para mostrar à sociedade quem não pagou para o sistema previdenciário, quem desviou da Seguridade Social, quem deu anistia, quem sonegou. “Se tem algum erro, não foi do trabalhador. Então é irresponsabilidade e covardia aprovar em poucos meses algo que afeta a vida de 200 milhões de pessoas”, alerta.

A Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap) apoia a instalação da CPI. Ontem, a entidade organizou, com o Movimento dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas e representantes de cerca de 180 entidades de todo o país, uma manifestação em Brasília contra a “reforma”. Para Luiz Adalberto da Silva, diretor financeiro adjunto, uma das finalidades da PEC 287 é blindar o uso indevido da receita da Seguridade Social no país, e isso vai ficar claro se houver uma investigação. “Queremos ver as contas porque os empresários têm formas de ludibriar a lei e não recolher a parte deles para a Previdência”, conta. “E também porque a ‘reforma’ que o governo quer fazer vai reduzir as contribuições. Quem pode contribuir por 49 anos?”.

A pressão sobre os senadores e deputados é uma das estratégias da Cobap para impedir que a PEC 287 seja aprovada no Congresso. “Os parlamentares precisam se lembrar que o mandato deles pertence ao eleitor, à nação, que há eleição em 2018 e que nós, os aposentados, vamos mostrar a todo o país quem é que vota para ferir drasticamente nossos direitos”, avisa Silva. Na próxima semana, o presidente da Cobap, Warley Martins Gonçalves, vai participar da reunião das centrais sindicais em São Paulo, para se integrar às manifestações pelo país e esclarecer quem são os parlamentares favoráveis ao desmonte.

Para o governo, seria bem mais confortável fazer este debate com portas fechadas. Na sessão em que os senadores Paulo Paim, Lindbergh Farias (PT/RJ) e Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM) apresentaram argumentos contra a “reforma” e os dados usados pelo governo para justificá-la, o senador José Aníbal (PSDB/SP) fez a seguinte fala: “Proponho que a gente faça – inclusive que não seja aqui na tribuna, necessariamente – uma reunião conjunta, trazermos especialistas, dois ou três de cada lado, de cada posição, para confrontarmos e nos pormos de acordo sobre os números. Porque eu fico imaginando o telespectador que está nos vendo, o cidadão, a sociedade que nos vê, o aposentado ou aquele que vai se aposentar. Ele diz: ‘Mas em quem vou acreditar?’. Não é?”. O senador Aníbal é favorável à “reforma”.

(Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

Leia também:

Deputados vão ao STF para tentar suspender tramitação da PEC 287

Como se desmonta a previdência pública

Você também pode ler!

“É nas ruas que a gente pode derrotar as reformas”, afirma Eduardo Mara

Membro da Direção Nacional da Consulta Popular fala sobre Plano Popular de Emergência. Ouça a entrevista Do Brasil de

Read More...

Requião quer referendo para revogar leis aprovadas sem autorização da população

Em participação na 19ª Conferência Nacional dos Bancários, em São Paulo, peemedebista destaca que o Congresso não tem legitimidade

Read More...

Previdência pode ser votada no mês que vem

Governo quer votar, mas oposição diz que não há voto suficientes para aprovar reforma. Da Agência Câmara, no Diário

Read More...

2 commentsOn Senador Paulo Paim pede abertura de CPI para apurar as contas da Previdência

  • euclides de oliveira pinto neto

    Corretissimo o senador… o foco principal é este – o “deficit previdenciário” é uma deslavada mentira ! Diversos estudos realizados, abrangendo toda a arrecadação feita e seus percentuais referentes à seguridade social, mostram um resultado superavitário, que é manipulado pelo Governo para pagamento de outras rubricas, principalmente para pagamento dos juros da criminosa dívida pública.
    O que precisa ser feito – e os nossos ilustres governantes e parlamentares ainda não conseguiram atinar – é uma AUDITORIA DA DIVIDA PUBLICA, responsável por drenar 600 BILHÕES DE REAIS ANUALMENTE, e crescendo a cada ano, tornando necessário remover todos os benefícios sociais para alimentar um sistema financeiro corrupto, corruptor e que vai desgraçar o nosso país !!!

  • o governo deveria abrir mão da reforma da previdencia e cobrar os devedores, veja o acordo feito pela Dilma com os clubes de futebol, o volume de dinheiro e muito.os aposentados acima de um salário ja recebem uma miséria.

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu