“Desrespeito ou covardia?” – Eliseu Padilha foge de questionamentos na Comissão da “Reforma”

In Destaques, Notícias 15 fevereiro, 2017 16:45
eliseu padilha e a comissao da reforma da previdencia

Parlamentares criticaram a atitude do ministro-chefe da Casa Civil, que fez uma apresentação sobre a PEC 287 na Comissão Especial que trata do tema, mas não permaneceu para responder às perguntas dos membros do colegiado

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, foi criticado por parlamentares por conta de sua atuação na Comissão Especial da “Reforma” da Previdência. Junto com o secretário de Previdência Marcelo Caetano, ele foi convidado para a primeira audiência pública sobre o tema realizada pelo colegiado, mas não permaneceu para responder a perguntas e questionamentos dos deputados

“Quero registrar meu lamento profundo pela atitude do ministro Eliseu Padilha, que desrespeitou a comissão. Veio aqui apresentou o Powerpoint e foi embora”, criticou Alessandro Molon (REDE-RJ). “Não sei se é desrespeito ou covardia pelo fato de ter se aposentado aos 53 anos de idade. Ele deveria devolver o que recebeu dos cofres públicos se é imoral se aposentar com a idade com que ele se aposentou”, apontou o parlamentar.

A deputada do PCdoB-RJ, Jandira Feghali, também líder da minoria, acompanhou o colega em suas críticas.  “O ministro veio aqui, vomitou uma série de dados que são inverídicos, dados que inclusive não se sustentam na análise mais profunda das tabelas oficiais do próprio governo e saiu correndo, não aguardou os questionamentos da comissão. Então, não viesse aqui”, afirmou.

Feghali também mencionou a agenda pública de Marcelo Caetano, lembrando que seus encontros antes da formulação da PEC 287 foram, fundamentalmente, com instituições financeiras. “Quando o ministro Padilha fala da precificção de mercado, esse é o foco. Sua agenda revela quem foram os reais contribuidores para a proposta que aqui chegou.”

Pepe Vargas (PT-RS) também demonstrou contrariedade com a “fuga” do ministro da Casa Civil. “Acho que ficou com medo que a gente perguntasse se ele acha correto ter se aposentado aos 53 anos de idade, com 20 mil reais, e querer impor que uma agricultora ou um agricultor familiar se aposente com um salário mínimo aos 65 anos de idade”, questionou.

Foto: Twitter/Eliseu Padilha

 

Você também pode ler!

“É nas ruas que a gente pode derrotar as reformas”, afirma Eduardo Mara

Membro da Direção Nacional da Consulta Popular fala sobre Plano Popular de Emergência. Ouça a entrevista Do Brasil de

Read More...

Requião quer referendo para revogar leis aprovadas sem autorização da população

Em participação na 19ª Conferência Nacional dos Bancários, em São Paulo, peemedebista destaca que o Congresso não tem legitimidade

Read More...

Previdência pode ser votada no mês que vem

Governo quer votar, mas oposição diz que não há voto suficientes para aprovar reforma. Da Agência Câmara, no Diário

Read More...

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu