Bola de cristal

Como acreditar nos economistas que defendem a “reforma” da Previdência?

In Capa, Notícias 14 junho, 2017 13:08

Os “especialistas” que argumentam em favor das mudanças previdenciárias usam argumentos falsos e justificam a necessidade do desmonte aplicando terrorismo econômico: colocar medo nas pessoas para que apoiem a PEC 287. O sexto episódio da web-série ‘Reforma da Previdência: você acha justo?’ aborda essa questão

Se os economistas não acertam previsões para 6 meses, por que acertariam as previsões para 2060?

O governo não possui um sistema de análise para longo prazo. Todos os argumentos são baseados em “chutes”, palpites.

Segundo a equipe econômica do governo, há um déficit nas contas previdenciárias que pode levar o sistema à falência. A responsabilidade sobre esse rombo seria dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil e não dos grandes fraudadores do sistema.

Ainda segundo os economistas do governo, se a PEC 287 não for aprovada em 2017, em 2060 os gastos previdenciários podem “explodir”, consumindo até 17,2% do Produto Interno Bruto brasileiro. O cálculo do déficit impõe que todos abram mão de suas aposentadorias para salvar as contas públicas.

Um estudo coletivo da Anfip, Dieese e Plataforma Política Social reuniu um grupo de profissionais de diversas áreas economistas, matemáticos e cientistas da computação , analisou todas as previsões do governo e encontrou muitas, mas muitas inconsistências. Segundo o texto, as projeções do governo realizadas entre 2002 e 2015 apresentam erros enormes.

Em resumo, as projeções econômicas são manipuladas para garantir que a população, pessoas comuns, que não são obrigadas a entender profundamente de economia, cálculos da dívida pública e finanças estatais, apoiem cegamente a proposta que está em tramitação no Congresso Nacional sem questionar nenhum argumento.

Assista ao sexto vídeo da web-série da Plataforma Política Social, narrada pelo ator Herson Capri e decida se você acha essa “reforma” justa para todos os brasileiros:

 

Leia aqui o estudo completo citado no texto e no vídeo

Você também pode ler!

“É nas ruas que a gente pode derrotar as reformas”, afirma Eduardo Mara

Membro da Direção Nacional da Consulta Popular fala sobre Plano Popular de Emergência. Ouça a entrevista Do Brasil de

Read More...

Requião quer referendo para revogar leis aprovadas sem autorização da população

Em participação na 19ª Conferência Nacional dos Bancários, em São Paulo, peemedebista destaca que o Congresso não tem legitimidade

Read More...

Previdência pode ser votada no mês que vem

Governo quer votar, mas oposição diz que não há voto suficientes para aprovar reforma. Da Agência Câmara, no Diário

Read More...

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu