Centrais definem calendário de ações contra as “reformas” da Previdência e trabalhista

In Destaques, Notícias 21 janeiro, 2017 15:46
centrais sindicais contra reforma da previdencia

Em reunião realizada nesta sexta (20), dirigentes definiram a elaboração de um seminário sobre a Previdência em fevereiro e ida a Brasília para dialogar com parlamentares

Representantes das centrais sindicais definiram em reunião realizada na sede do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), nesta sexta (20), uma agenda de ações contra as “reformas” da Previdência e trabalhista. Entre as atividades programadas está um Dia Nacional de Paralisações, a realização de um seminário sobre Previdência em São Paulo e um trabalho corpo a corpo junto a lideranças parlamentares em Brasília.

“As lutas contra as reformas e o enfrentamento do desemprego são os eixos centrais da mobilização unitária do movimento sindical. Com ênfase no combate ao desmonte da previdência pública”, afirmou o vice-presidente da CTB, Nivaldo Santana ao Portal CTB.

O Dia Nacional de Paralisações será realizado na segunda quinzena de março. Antes disso, nos dias 7 e 8 de fevereiro, acontece em São Paulo um seminário sobre Previdência e, no dia 22 do mesmo mês, um grupo de representantes das centrais irá a Brasília para conversar com os presidentes da Câmara e do Senado, líderes partidários e o presidente e relator da comissão especial que será formada para analisar a PEC 287.

“É importante mobilizar os trabalhadores e pressionar o Congresso Nacional para modificar o texto da reforma da Previdência”, disse o secretário-geral da Força Sindical João Carlos Gonçalves, o Juruna, ao site da entidade.

Com informações da Rede Brasil Atual, CTB e Força Sindical

Foto: Portal CTB

Leia também:

Itaú prevê aprovação da PEC 287 antes de julho. Análise ou torcida?

Falência da previdência privada reforça importância da previdência pública

“Reforma” da Previdência: governo quer lucrar com ausência de regras de transição

Você também pode ler!

“É nas ruas que a gente pode derrotar as reformas”, afirma Eduardo Mara

Membro da Direção Nacional da Consulta Popular fala sobre Plano Popular de Emergência. Ouça a entrevista Do Brasil de

Read More...

Requião quer referendo para revogar leis aprovadas sem autorização da população

Em participação na 19ª Conferência Nacional dos Bancários, em São Paulo, peemedebista destaca que o Congresso não tem legitimidade

Read More...

Previdência pode ser votada no mês que vem

Governo quer votar, mas oposição diz que não há voto suficientes para aprovar reforma. Da Agência Câmara, no Diário

Read More...

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu