Banco do Brasil deve pagar R$ 164,6 milhões para ressarcir a Previdência

In Destaques, Notícias 25 janeiro, 2017 13:48
banco do brasil vai ressarcir inss

Valor corresponde a prejuízo causado ao INSS por operação irregular realizada entre 1989 e 1992. No total, instituições financeiras que praticaram a mesma manobra devem devolver R$ 1,5 bilhão em valores atualizados

O Banco do Brasil teve bloqueados nesta semana R$ 977,6 mil por determinação da Justiça Federal. O valor é relativo a uma atualização de saldo devedor e será destinado a ressarcir o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) em função de prejuízos causados por uma operação irregular que lesou a Previdência entre setembro de 1989 e dezembro de 1992. Em outubro de 2016, já havia sido determinado o bloqueio de outros R$ 163,7 milhões para o mesmo fim.

Os quase R$ 165 milhões correspondem ao total apropriado pela instituição por meio de uma prática conhecida como floating. Na época — que passa pelos governos Sarney, Collor e Itamar —, diversos bancos faziam o serviço de arrecadação e pagamento de benefícios previdenciários e aplicavam as quantias arrecadadas por períodos que chegavam a ultrapassar 15 dias. Em seguida, os valores eram repassados para o INSS sem qualquer atualização monetária, em um contexto de elevadas taxas inflacionárias.

As instituições financeiras também lucravam de outra forma. Muitas vezes os valores arrecadados não eram suficientes para pagar os benefícios previdenciários e o INSS tinha que reembolsar os bancos no prazo de dois dias úteis.

Mesmo proibido pela Medida Provisória nº 164/90, depois convertida na Lei nº 8.012/90, o floating continuou sendo praticado. Em 2009, o Tribunal de Contas da União (TCU) julgou a manobra irregular e condenou 51 instituições financeiras a ressarcir o INSS em um montante que, em valores atualizados, chega a R$ 1,5 bilhão.

Com informações do Conjur e da Advocacia Geral da União

Foto: Christopher Krause/Wikimedia Commons

Leia também:

Previdência: eis as alternativas ao desmonte

Aposentados vão denunciar Brasil à OIT por proposta de “reforma” na Previdência

Segundo especialista, combate à sonegação é suficiente para cobrir gastos com Previdência

Você também pode ler!

Delaíde Arantes, ministra do TST: “Não é hora para reformas. A saída é pela economia”

Previdência, mitos e verdades reproduz para seus leitores a entrevista de Delaíde Alves Miranda Arantes, ministra no Tribunal Superior

Read More...

Reforma da Previdência ameaça povos originários, dizem entidades indigenistas

PEC 287 é uma das grandes preocupações das comunidades neste 19 de abril, em que se comemora o Dia

Read More...

Governo apresenta cálculo com erros e omite dados de material para justificar Reforma da Previdência

Por Helena Borges, no The Intercept_ Vinte especialistas em economia, matemática, engenharia e computação analisaram a metodologia que o

Read More...

Responda:

Seu endereço de email não será publicado

Mobile Sliding Menu